Sobre o ex-vice presidente José de Alencar

Share

Morreu aos 79 anos o ex-vice-presidente, o homem que venceu o câncer de goleada: 17×1 (foram 17 cirurgias desde 1997, mais de uma por ano em média). Não tem como não se emocionar com sua luta, seu entusiasmo pelo trabalho, seu amor à vida. O mineiro mostrou ao mundo que o ser humano ainda não foi, e talvez nunca seja, totalmente compreendido – ou reduzido – pela ciência. Desde meados do ano passado ouço médicos afirmarem que ele não tinha mais jeito, que morreria dentro de uma semana. E ele vencia uma semana após a outra, um mês após o outro. Uma força admirável, sem dúvida.

Por outro lado, no momento em que as corporações de mídia ressaltam o empresário bem sucedido, que venceu na vida e “dá” milhares de empregos em seu complexo têxtil, pelo menos dois comentários são necessários:

a) incensar o exemplo do homem que saiu da pobreza para a riqueza é ressaltar o “american way of life”. Só não dizem que para cada um que consegue, milhões não conseguem ascender dessa forma. Não dizem isso porque continuar tentando é a melhor forma de alimentar as estruturas do sistema capitalista.

b) matéria publicada no jornal A Nova Democracia anota: “A Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas) pretende utilizar o país como plataforma de exportação para o USA, aproveitando-se do Tratado de Livre Comércio (TLC) com tarifa zero entre Caribe e EUA para fugir da taxa média de 17% imposta às exportações têxteis brasileiras”. O jornal cita entrevista do atual presidente da Coteminas ao Valor Econômico, onde ele afirma: “O Brasil é um reconhecido colaborador do processo de resgatar o Haiti. O país tem o direito de pleitear um tratamento preferencial”. O problema é o ponto de vista sobre o que acontece no Haiti. As denúncias que chegam de lá dão conta de trabalho semi-escravo em meio a uma ocupação militar das Nações Unidas que já dura sete anos e não cumpriu os objetivos a que se propôs.

Share

3 comentários em “Sobre o ex-vice presidente José de Alencar

  1. Me decepcionei com o texto. A principal informação, que é o apoio e aplauso dado por Alencar ao golpe de 1964 e todo o processo da ditadura. Muita gente não sabe. É importante que isso seja dito.

  2. Porque não me comovo com a morte do velhaco mais paparicado pela mídia? Alguém se lembra dos 20milhões que o PL cobrou do PT em 2002 para colocar Zé Alencar na vice presidência? Sem querer vender as cuecas, o PT chamou Marcos Valério pra conseguir a grana por meio do valerioduto. Todo esse esquema ficou conhecido como mensalão. Pois que morra em paz, zé alencar, e vá malandrar no repousa da sua alma.

  3. José Alencar estava fora de possibilidades terapêuticas atuais (FPTA), como se diz na medicina. Ele só viveu porque consumiu rios e rios do nosso dinheiro em tratamento inútil, já que seu câncer estava em estado avançado. Qualquer outro paciente na situação dele, teria sido encaminhado para casa para morrer em paz ao lado da família e não teria sido operado tantas e tantas vezes só para protelar a morte iminente. Acho o fim tratá-lo com mártir e como lenda na “luta” contra o câncer. Se ele ainda tivesse deixado sua fortuna para a pesquisa científica sobre a doença “vá lá”, mas nem isso…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>